Recordar é viver: O Padre Sebastião Rabelo, Santa Terezinha no Início até os 50 anos - Kelson Arts

Recordar é viver: O Padre Sebastião Rabelo, Santa Terezinha no Início até os 50 anos

Foi através desse homem que tudo começou, nos anos 20 ele veio visitar um sítio muito habitado que tinha como moradores Virgulino José dos Santos, Minervina dos Santos, Joaquim Martins de Souza. Jacinto Martins de Souza, Ana de Souza Dias, ela que colocou o primeiro hotel em Santa Terezinha. Histórias verídicas que não consta em livros, apenas em mente de alguns herdeiros dos nosso pioneiros. O Padre Mons°. Sebastião Rabelo veio conhecer o tal sítio que tinha como nome Caldeirão das Bestas, que era nada mais que uma pedra com 40 palmos de profundidade e quase 2 metros de largura no meio de um enorme lajeiro entre o Bar de João e a casa da família Paulino. Com o passar dos anos o sítio foi agregando pessoas e aumentando e o Pe. sempre vindo rezar com os moradores. O tempo passa e o que era sítio torna-se um povoado. A vila do Tigre vai acompanhando o mesmo ritmo, fica maior e se instala o Tabelião José Salviano que era residente lá. Ele começa a registrar nossa gente, eu tenho em meu registro sua assinatura. Passa-se anos e o Padre que já era Monsenhor, junta os residentes e e marca uma Missa debaixo de uma grande árvore (Sombreão)na propriedade do senhor Virgulino, junta algumas famílias e reza, nesse instante ele tem suas ideias e ver o crescimento desordenado do lugarejo. Aí vem a primeira feira e o crescimento aumento a economia em alta, vários feirantes se aproximando, novos moradores vindo pra cá. nomes como Joaquim Romão e seu filho José Romão( Seu Nozinho) e tantos outros. A paraíba começa a cobrar altos impostos e perseguir nossos comerciantes, lá vem o Padre para apagar o fogo. Foi aí que ele reuniu o pessoal e mudou o nome de Caldeirão para FEIRA NOVA, devido o impulso que o desenvolvimento dos comerciantes deu a nova morada, de sítio, povoado, vila, e cidade. Em 1963 o então governador Miguel Arraes de Alencar nomeia várias cidades no estado, e o nosso pajeú recebe algumas como: Santa Terezinha, Solidão, Ingazeira e outras. Neste mesmo instante o Padre que era devoto de Santa Terezinha, ele se organiza e muda o nome que já se emancipa Santa Terezinha em 1º de janeiro de 1964 a lei entra em vigor, ela nasceu em 63 e se perpetua em 64. Muitos comemoram no ato da criação do projeto de lei 4990 de 1963. VIVA SANTA TEREZINHA, VIVA PADRE RABELO, VIVA O POVO HOSPITALEIRO. 



Por VALMIR ANDRADE.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.