Terrorismo em Nice na França deixa 84 Mortos e 52 entre a vida e a morte, veja vídeos - Kelson Arts

Terrorismo em Nice na França deixa 84 Mortos e 52 entre a vida e a morte, veja vídeos

Ataque durante festa da Queda da Bastilha deixou 84 mortos em Nice. 
Para o governo da França, ação tem caráter terrorista.


O suspeito pelo atentado em Nice, no Sul da França, que deixou pelo menos 84 mortos, se passou por um vendendor de sorvete para enganar policiais e ficar no Passeio dos Ingleses, via onde atropelou as vítimas. As informações são do jornal britânico "Express".
De acordo com a publicação, o suspeito, um homem franco-tunisiano, de 31 anos, alugou o caminhão que usou no atentado há dois dias. Dentro do veículo estavam armas pesadas, como rifles, e granadas.
Ele ficou rodando por ruas de Nice por cerca de nove horas antes de se dirigir ao Passeio dos Ingleses, onde esperou a multidão se reunir para assistir à queima de fogos em comemoração ao dia da Bastilha (14 de julho).
Em seguida, ele contou para policiais que estaria vendendo sorvetes para ter acesso ao público. Foi quando iniciou o ataque. O franco tunisiano dirigiu por cerca de 2 quilômetros, antes de ser morto pela polícia. Dezenas de pessoas também ficaram feridas no ataque.


Mais de 70 pessoas foram mortas em atentado
Mais de 70 pessoas foram mortas em atentado Foto: Eric Gaillard / Reuters

De acordo com o "Express", embora o acesso de caminhões seja restrito durante celebrações como a desta quinta-feira, veículos de entregas e vendas são permitidos.
O grupo terrorista Estado Islâmico é apontado como responsável pelo ataque.

O caminhão atropelou, na noite desta quinta-feira (14), diversas pessoas que assistiam à queima de fogos em comemoração ao Dia da Queda da Bastilha. Segundo o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, 84 pessoas morreram e 18 pessoas estão em estado de "emergência absoluta", considerado muito grave.
Franco-tunisiano
O governo francês ainda não identificou o condutor e culpado pelas mortes, mas o Ministério do Interior confirmou que ele foi morto. Fontes policiais disseram que se trata de um franco-tunisiano de 31 anos morador de Nice, segundo a France Presse. Seu documento de identidade foi encontrado no interior do veículo.
O presidente François Hollande disse que o ataque tem um "caráter terrorista que não pode ser negado". No entanto, nenhuma organização reinvindicou o ataque. Segundo a agência AP, o gabinete da Procuradoria de Paris abriu uma investigação para apurar se há ligação de grupos terroristas.

Hollande afirmou ter decidido, após deliberar com o primeiro-ministro e os ministros da Defesa e do Interior, manter o nível da Operação Sentinela, que mobiliza dez mil militares, além de policiais.
Ele ainda afirmou que vai fazer um chamado aos militares da reserva para auxiliar no policiamento do território francês e das fronteiras.
O presidente francês disse que decidiu prolongar mais uma vez o estado de exceção, que entrou em vigor após os atentados de novembro de 2015 e seria encerrado em 26 de julho.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.